Buscar

Vereadora propõe que Dia Municipal de Art Déco seja instituído em Goiânia

Dia Municipal de Art Déco. Por meio do projeto de lei nº 2019/00415, apresentado nesta terça-feira (26), na Câmara, a vereadora Priscilla Tejota (PSD) pretende instituir a data no Calendário Oficial de Eventos de Goiânia, a ser comemorada anualmente em 17 de agosto, quando se celebra, também, o Dia Nacional do Patrimônio Histórico, conforme previsto no calendário de eventos em nível federal.    


“Em nossa Capital, temos todo um conjunto art déco que confere característica única e histórica à cidade”, destaca Priscilla, ao justificar sua proposta. “Temos, na Região Central de Goiânia, um conjunto rico de edifícios que estão tomados por placas e propagandas que, por falta de atenção do poder público em viabilizar uma alternativa para preservar essas estruturas, estão ameaçados. Sendo assim, é louvável que iniciativas de propostas legislativas que visem a proteção e o reconhecimento deste acervo arquitetônico, tido como patrimônio cultural, sejam reconhecidas, a fim de preservar a nossa própria história”, argumenta.


De acordo com a matéria, o Dia Municipal de Art Déco terá por finalidade a realização de eventos que tratem do tema, sob a orientação da Secretaria Municipal de Cultura. Deverão ser parceiros na realização do evento o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Goiás (Iphan).


MAIS SOBRE O ESTILO ART DÉCO

Foto: Curta Mais


Art Déco é um termo de origem francesa que refere-se a um estilo artístico de âmbito internacional, que tem sua origem na Europa, no começo do século 20. O termo Art Déco nasceu da expressão arts decoratifs.


Este estilo se afirmou nas Artes Visuais, nas Artes Aplicadas (design de interiores, mobiliário, etc.), no Desenho Industrial, na Moda, no Cinema e, especialmente, na Arquitetura, segmento em que teve uma presença marcante. Na década de 1930, espalhou-se pelos EUA e também por outros países fora da Europa.


O Art Déco começou a ganhar força como um estilo artístico a partir da Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas, que ocorreu em Paris, em 1925. Esta exposição deu ênfase à individualidade e ao artesanato refinado. Muito embora os movimentos artísticos da época estivessem ligados à Filosofia e à Política, o Art Déco foi um estilo de caráter decorativo, visto, na época, como ultramoderno e de alto luxo, destinado à burguesia do pós-guerra. Era comum o uso de materiais caros como o marfim, o jade e a laca.


A partir da exposição Art Déco, no Metropolitan Museum de Nova York, em 1934, o estilo passou a valorizar a produção industrial, com materiais e formas aptas a serem produzidas em massa. Dessa forma, o estilo Art Déco foi popularizado e de fácil acesso à população por meio da publicidade, dos objetos de uso doméstico, das joias e bijuterias, da moda e do mobiliário.


Simples, porém requintado


O estilo Art Decó teve influências dos princípios do Cubismo. Caracterizava-se pelo uso de formas geométricas ou estilizadas, em detrimento das formas orgânicas, que eram frequentes no estilo Art Nouveau. Diferente desse estilo, o Art Déco prezava pela simplicidade da forma - além da geometria e da estilização, também era comum o uso de figuras femininas e de animais. Na Arquitetura, sobretudo, eram geralmente usados na base compensados de madeira e concreto armado, porém, sem abrir mão do requinte, ganhando ornamentos de bronze, mármore, prata, marfim e outros materiais nobres.


O Art Déco chegou ao Brasil ainda no final da década de 1920, destacando-se, acima de tudo, na Arquitetura, com a intenção de torná-la mais limpa e funcional. É possível encontrar inúmeras construções neste estilo no Brasil, como o Cristo Redentor - que é a maior estátua Art Déco do mundo - e a Torre do Relógio da Central do Brasil, ambos localizados no Rio de Janeiro. É possível citar, ainda, na capital carioca, o Teatro Carlos Gomes; o Estádio do Pacaembu e a Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo; e, em nossa Capital, a Estação Ferroviária de Goiânia.


Em nível nacional, Victor Brecheret, um dos principais escultores do Modernismo no Brasil, foi o artista que mais recebeu influências do estilo Art Déco, bem como o pintor Vicente do Rego Monteiro.


Por Câmara Gyn

small-horizontal-white.png

CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA - Gab. 15                                     Vereadora Priscilla Tejota                                        priscillatejota@camaragyn.gov.br                    (62) 3524-4305