Buscar

Priscilla Tejota denuncia situação de abandono em Centro de Atenção Psicossocial

Atualizado: 3 de Jul de 2019

A parlamentar anunciou também que irá fazer uma representação junto ao MP para apurar condições precárias e possíveis irregularidades na unidade de saúde



A vereadora Priscilla Tejota (PSD), presidente da Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara Municipal de Goiânia, usou a tribuna nesta quinta-feira (25) para denunciar a situação de descaso no Centro de Atenção Pscicossocial (Caps) Esperança, unidade de saúde do município responsável por oferecer atendimento à pacientes com transtornos mentais, localizado no Jardim Petrópolis, região Noroeste da capital.


Entre os problemas apresentados pela parlamentar estão: falta de medicamentos, falta de alimentos básicos para os pacientes em tratamento, falta de higiene e de manutenção nas instalações da unidade. “É o descaso, a morte e o desrespeito com a população”, expressou Priscilla.


A vereadora informou que ao visitar na ultima quarta-feira (24) as residências terapêuticas - casas instaladas próximas ao Caps e constituídas para responder às necessidades de pessoas portadoras de transtornos mentais graves - encontrou pacientes em situação de abandono. “Só tinha água, ovo, mandioca e margarina para os residentes comerem. Os servidores estavam fazendo compras com recursos próprios”, revelou.


Priscilla contou ainda que o serviço prestado à comunidade está prejudicado por falta de profissional. “Os pacientes são custeados pelo governo federal e, através de convênio, e o município deveria oferecer um cuidador e pagar o aluguel da casa. Na ala feminina, as pacientes estavam sendo auxiliadas por uma cuidadora particular, uma servidora de férias que está sendo paga com dinheiro dos pacientes, com o auxílio-doença que recebem do INSS. É uma situação criminosa”, denunciou.


“Na residência masculina, a técnica de enfermagem, em desvio de função, é quem faz todo o trabalho de limpeza, a administração dos medicamentos e a preparação dos alimentos. Ela faz isso por compaixão”, revelou Priscilla. “A doença psiquiátrica é grave, é o mal do século e é nessas condições, com total descaso que os pacientes de Goiânia estão recebendo tratamento”, completou.


Ao final, a vereadora anunciou que fará uma representação junto ao Centro de Apoio Operacional da Saúde (CAOSAÚDE) do Ministério Público de Goiás, para que sejam apuradas irregularidades na prestação do serviço público de saúde no município oferecido pelo Caps Esperança.


Requerimentos

A vereadora Priscilla Tejota apresentou dois requerimentos; um deles solicitando à Comurg a limpeza e roçagem da unidade do Caps Esperança. O outro, destinado à secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué, pedindo esclarecimentos e providencias relativos às irregularidades apontadas junto ao Centro de Atenção Psicossocial.

small-horizontal-white.png

CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA - Gab. 15                                     Vereadora Priscilla Tejota                                        priscillatejota@camaragyn.gov.br                    (62) 3524-4305